“We are like roses that have never bothered to bloom when we should have bloomed and it is as if the sun has become disgusted with waiting”.

18
Dez 10


Disposta em pedaços.

Força-me a conter-te.

Desata-me os pulsos e cicatriza-lhe os dentes.

Escolhe o que te aprouver, embacia-me os olhos, lanceta-me os dedos.

Abarca-me a boca e resvala-te para dentro dos meus ossos.

Estaca-te no canto mais escuro, enche-te de noite.

Disposta em pedaços no mármore virginal, olhos rasos, cheios de pó, revirados, peço-te respostas.

E seguras a cadeira com mãos de ferro e cerras as entranhas com vinho escarlate.

Os braços pendem-me como ramos mortos e escamados... tu ris de porcelana.

E ris.

Ris muito...

Do meu leito, vejo-te o cabelo caindo nos ombros.

Caminhas de passos pesados e vertes, neste corpo delapidado de graça, gotas de extermínio, são geladas, são tuas, são para sempre.

Arrastas-me como flores traçadas e envolves-me, estigmatizada, em laços brancos.

Apertas-me os cabelos como botões de cetim e manchas-me o pescoço de rosetas.

Vestes-me de ti e aguilhoas o que me restou.


Come in, come in, come in… come inside

So much, much, much more skin to break

I haven’t even taken off my gloves

   

excertp from I want to kill you like they do in the movies by Marilyn Manson/Excerto dos Marilyn Manson 

publicado por Ligeia Noire às 22:15

mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

14
15
17

19
20
21
22
23
24
25

26
28
29
30
31


Fotos
pesquisar
 
arquivos