“We are like roses that have never bothered to bloom when we should have bloomed and it is as if the sun has become disgusted with waiting”.

29
Dez 11


Essa boca rubra deixando cair palavras gálicas… delicia-me.

Sempre achei que o negro e o branco se entrelaçavam em ti como em ninguém.

Tinha-te saudades desmedidas e continuas a mais bela.

Mãos de alabastro que me iam amimando o vestido, agasalho-te o desejo.

E apesar de revelares que serás dama, sei que não lhe pertences e gosto de como pensas, gosto que prefiras a segurança e deixes o derrame para noites escondidas.

Donzela, que me perdoem a seara e as azeitonas negras mas, a ti, prendo-me como pérolas.


publicado por Ligeia Noire às 18:03
etiquetas: ,

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


mais sobre mim
Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
16
17

21
22
23
24

25
26
28
30
31


Fotos
pesquisar
 
arquivos
subscrever feeds